terça-feira, 22 de junho de 2010

Operação Boina Preta.

. terça-feira, 22 de junho de 2010

Bem,já faz algum tempo que eu fui para o Campo Boina,que nós,militares chamamos de ‘prova de fogo’,mas só agora que eu resolvi contar como foi tudo,a pedido de algumas pessoas.

Tudo começou em um domingo,onde todos devíamos esta reunidos no quartel,para terminar de arrumar as coisas,pra na madrugada seguinte,seguir rumo ao lugar onde iríamos passar a semana toda.
Chegando lá no quartel,por volta das 8 horas da noite,estávamos todos animados,rindo e tirando fotos pra guardar de recordação.Eu lembro que eu via alguns amigos meus rindo e dizendo ‘vai ser moleza!’
Fomos dormir lá pela meia noite,para acordar cedo no outro dia...
Eu lembro que acordei umas 2 horas da madrugada,com frio pq tava sem coberta lá no alojamento,mas nem me importei,peguei a minha japona e ficou tranquilo..
5 horas todos estávamos levantando e fazendo os últimos ajustes (arrumando os kits,costurando os numeros nos gorros,enchendo o cantil de água). Logo tivemos a ordem de nos prepararmos para o café da manhã...Pegamos o caneco e fomos para o rancho..Nos deram pouco tempo para comer,eu acho que eu comi o meu pão em uns 30 segundos,ou menos...
Guardamos o caneco,pegamos o armamento,colocamos a mochila nas costas e pronto,estávamos prontos para ir para o Campo Boina.

Pegamos o saco VO (pra quem não sabe é um saco que serve pra pôr as coisas que não precisamos carregar durante a boina,existe a mochila q vai nas costas e o saco VO,que fica na barraca)colocamos dentro da viatura,depois disso separamos os grupamentos.Eu fiquei no 1° grupamento,chamado ‘Alfa’ e tinha o outro,que se chamava ‘Bravo’.

Tudo pronto,fomos correndo em direção ao nosso campo...corremos uns...3 Km,já com a mochila nas costas...Eu lembro que logo que a gente parou de correr,eu estava exausto,axo que minha pressão baixou e minha vista começou a escurecer e começou a me dar tipo um ‘sono’ repentino.Pensei : ah,não vou cair no 1° dia já.
Depois de quase desmaiar,eu consegui me controlar e me manter em pé...
Logo na 1° pista,do 1° dia, já nos enchemos de barro e como tínhamos apenas 2 mudas de farda,eu usei a semana toda a mesma farda pra no ultimo dia,na hora da marcha,usar a farda seca.
Tinhamos 3 pistas por dia,uma de manhã,uma a tarde e uma a noite...a pista noturna era sempre a pior,pq a gente sempre passava frio.
Eu acho que de todas as pistas, a pior foi a de ‘sobrevivência’ que tivemos que comer de tudo...e no final ter que tomar uma sopa horrível...foi a pior coisa q eu já experimentei na vida...Eu tive que enfiar a minha cabeça dentro de uma água de esgoto...acabei engolindo água.Essa água não foi tão ruim como a sopa..Tomamos fazendo ânsia e aos gritos do sargento,dizendo ‘ quem vomitar,vomita dentro da caneca,para o guerreiro do lado comer’.
Fiquei feliz que quem estava do meu lado não vomitou...

A pista que eu mais sofri,fisicamente,foi a de Progressão noturna,onde eu tive q enfiar a cabeça embaixo de uma água q vinha de algum lugar que eu nem quero saber..Eu lembro que eu tive q passar por um barro que dava a altura da minha cintura...quando cheguei na metade eu não conseguia sair mais..fiquei lá por uns 15 minutos tentando sair,até que consegui.
Tive q pagar muito por causa dos outros...eu fui o xerife do grupamento Alfa,por isso sempre q alguem estava com alguma coisa errada a culpa era minha..Acho que a frase que eu mais repeti durante a boina itneira foi ‘Estagiário 040,xerife do grupamento Alfa,apresento a tropa pronta!’ . Tive também que fazer as pistas mais que uma vez,apenas por ser xerife. Eu lembro que passei a 2° vez por uma pista e vi um outro guerreiro chorando ao lado do sargento que estava fazendo ele segurar o fuzil numa posição totalmente desconfortável...

No dia q eu fui xerife,já tivemos que voltar algumas vezes o caminho,pois a gente chegava correndo ao local da instrução,e ouviamos do tenente/sargento : não foi bom..voltem lá longe e venham aqui de novo,vibrando!
A gente ia e voltava umas 3 ou 4 vezes.

Mas em meio a tanto sofrimento,tanta gente desmaiando,chorando e se machucando,eu lembro que na quarta feira o tenente disse ‘infelizmente vcs irão ficar mais uma semana aqui’
Aquilo deixou a gente com a moral lá no chão..Eu era xerife,então tentava levantar a moral do meu grupamento falando coisas como ‘algúem aqui desiste?’ ,mas eu mesmo estava tão desanimado quanto eles.
Acho que no 4° dia de boina,um soldado acabou se machucando com suspeita de fratura no tornozelo..foi pra enfermaria e mesmo depois da boina,ficou um tempo mancando,mas agora já está bem.
Polichinelo com o armamento? Fiz tanto isso que tive uma inflamação no joelho..tive q tomar uma injeção pra dor,que por sinal,não adiantou nada...
íamos dormir sempre umas 2 horas,mas tinhamos que limpar o coturno que ficava sempre imundo,fazer a barba,tirar a camuflagem,fazer a higiene ,(o meu ‘banho’ por exemplo,era
uns lenços humidecidos que eu passava em mim mesmo,não mais do que isso,pois não podiamos tomar banho,minha cabeça estava cheia de terra,eu sentia a terra raspando na minha pele o dia inteiro,o meu coturno estava cheio de água,eu estava com as pernas cheias de assadura,de tanto entrar e sair da água) nos sobravam umas 2 horas pra dormir a cada noite,pois sempre acordávamos 5 horas para tomar café e SEMPRE que iamos comer,tinhamos que ficar pulando até sermos servidos (isso demorava uns 15 minutos).
Mesmo o tenente dizendo que iriamos ficar mais uma semana,nós não queríamos acreditar e incentivávamos uns aos outros com frases do tipo ‘Já está acabando,levanta essa moral!’
Na instrução de progressão noturna,estava frio,muito frio e estávamos todos molhados já..e logo que chegamos na pista,correndo,vibrando e gritando alto as nossas canções,eu lembro que estoravam bombas ao nosso redor,não sei se eu sentia medo ou ficava mais empolgado ainda,mas naquele dia,entramos na agua,rolamos no barro e no final da pista,tinha gente com hipotermia e eu não estava longe disso,eu batia os dentes e parecia que estava inteiro congelado.

Na nossa última pista,do ultimo dia eu encontrei o sargento do meu pelotão,era noite e ele me disse :
-Olha quem está aqui!
-Surpreso sargento? Achou que eu não ia aguentar? *c om cara de puto*
-Eu quero ver você vibrando nessa pista!
-Alguma vez o senhor me viu e eu não estava vibrando?

Fui fazer a pista como se fosse a ultima coisa q eu estava fazendo na vida,no final da pista,depois de tanto rastejar,fazer flexão com o fuzil e a mochila,sofrer,chorar,gritar,ficar bravo,reclamar,ir até o limite fisico,passar frio,fome,sono,sede,se molhar,estar todo sujo,assado,fedendo, durante toda a semana,felizmente acabava ali o sofrimento..apenas iamos dormir pra no outro dia,fazer marcha de 12 Km,que era pouco pra quem passou 1 semana sofrendo.
Na marcha eu não estava aguentando mais,eu lembro que na parada q a gente deu no meio da marcha,eu sentei e não conseguia levantar,tive que ser ajudado por outro guerreiro,pra conseguir levantar de novo e continuar a marcha...

Felizmente,aquela história de mais uma semana de boina era mentira do tenente,apenas pra baixar a nossa moral.

Quando acabou a marcha eu lembro que caí na grama e não conseguia levantar mais,não conseguia rir,mas estava feliz,eu lembro que estava com um amigo do lado e falei pra ele ‘acabou!’ e hoje eu sei que isso foi até bom,pq a gente aprende a dar valor à algumas coisas que a gente só percebe quando ficamos sem,como poder comer a hora que quiser,ter uma cama pra dormir toda noite,um cobertor,um travesseiro,um chuveiro,uma toalha,um banheiro,tudo isso eu não tive..e como eu falei pra algumas pessoas : isso que eu passei eu não desejo pras piores pessoas que eu conheço...

Então,quando você ver alguém fardado na rua,não pense ‘galinha’, ‘metido’ ou ‘ele tá se achando,só pq ta de farda’, pq a gente sofre mais do que vocês pensam e temos moral suficiente pra dizer ‘eu sou um boina preta!’ de boca cheia,pois como diz a frase que aprendemos :

‘‘Não há limites para a maldade!’’

17 comentários:

Flavia disse...

o_o

michelle disse...

adoreii
bjoO *_*

gakayasi disse...

Woooooooooooow!

Plugaki disse...

diga oi para a bíblia!

Rafael Rosa disse...

Wooooooow³!!

Mr. Block disse...

Valeu .. meu Campo Boina Preta é esse mes!
Tirei boas dicas do seu Depoimento ! ;)

Luan F.S disse...

vc servil aonde

Anônimo disse...

Poxa, estou com medo já... hoje começo com as compras de meus kits.

tenho uma semana pro meu campo e nosso grupamento ja está sendo muito torrado.

foi bom ler um relato de alguém que ja tem experiência, vai me ajudar muitooo semana que vem !


Boina Preta !

Anônimo disse...

foi muito bom ler tudo isso, pelo menos ja to um pouco ciente do que vou passar a fazer semana que veem ;

Anônimo disse...

Vish ,meeu namorado ta no campo essas horas ;/

Anônimo disse...

Batismo de Fogo, Não fiz minha Operação Boina Preta com você, mas não retiro uma palavra do que foi dito, O fogo forja o aço, por isso esse batismo de fogo, que forja os guerreiros de aço, transformando todos os guerreiros do grupamento em uma só pessoa, onde por consequência não fazemos amigos e sim irmãos de farda, não importa onde, como e quando, sabendo que o outro guerreiro fez a operação Boina Preta, simplesmente o respeitamos
Um Amigo Boina Preta.

Anônimo disse...

porra o meu tambem foi sanhaço,valeu

asp willian disse...

é verdade sei bem o que é isso e tudo o que você falou não é exagero é tudo isso e mais um pouco ainda.

Anônimo disse...

vou logo dizendo, foi o xerife no campo porque é bizonho, quem serviu sabe o que eu to falando.

Anônimo disse...

nem sempre é bizonho, eu fui o xerife por ser o mais antigo os recrutas, éra o 1001

Anônimo disse...

esse felizmente foi só o meu campo pré-básico, depois de amanha to indo pro da boina que diz ser pior ainda! relaxa nem tudo é o fim do mundo! VIBRA QUE NÃO DÓI!!!

Anônimo disse...

Meu campo eh terça feira

Postar um comentário